Pedro, Cade a Ju?

 
 
20 August 2015
Pedro

Trinidad

 

# Dias: 3 (Agosto, 2015)

Em Trinidad, como em Oaxaca, cada fachada merecia um click da nossa máquina. Colonial e fotogênica, a cidade é pequena e se reúne todas as noites na Casa de Música para dançar, fazendo a alegria do Olavo (que, depois de inventar a Great White Shark Dance, passou a arriscar uns passos -- descoordenados, é verdade -- de salsa). Como ficamos há quinze quilômetros da cidade (e isso já é outra história), ficou pra lá de claro para nós que a pirâmide social de Cuba deve ter a família de Fidel no topo, seguida dos taxistas da ilha (em uma corrida de 20 minutos, podem ganhar até mais do que um mês de salário de um trabalhador comum). Também decidimos ir até Cienfuegos, empilhados em um carro velho, pequeno e fervendo! O nome do lugar parece super interessante, mas a cidade nem tanto. Enfim, se ficamos com a impressão de que faltou simpatia em Trinidad, sobrou música boa e ginga.

Onde Dormimos: Brisas Trinidad del Mar (ruim -- avaliação tripadvisor).

Fica a Dica:Praticar uns passos de salsa na Casa da Música, de preferência antes do anoitecer para não pagar o couvert artístico!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar