Pedro, Cade a Ju?

 
 
6 September 2015
Pedro

Copán

 

# Dias: 1 (Setembro, 2015)

Talvez as ruínas de Copán sejam as mais compactas de todas que já visitamos. Tudo está juntinho em uma área relativamente pequena, o que facilita a visita. Mas a surpresa está nas estruturas coloridas dentro dos túneis e no nível de detalhes das estelas (estátuas construídas pelos maias). A cidade moderna de Copán é pequena, mas muito famosa pela qualidade do café (e, como não poderia ser diferente, oferece algumas cafeterias bem interessantes). Mas chegar e sair de lá pode ser um tanto cansativo, então acaba não sendo um destino tão comum assim no roteiro de qualquer viajante. Para chegar, saímos de Antígua Guatemala as 4:00 horas da manhã para uma voltinha de umas seis horas. Para ir embora, foi preciso viajar em uma van local meia precária por três horas até San Pedro Sula (sim, sobrevivemos à cidade mais perigosa do mundo com seus 171,20 homicídios anuais por 100.000 habitantes – a segunda cidade mais violenta do mundo fica bem atrás, com 115,98 homicídios anuais), dormir por lá e tomar um ônibus de 10 horas até a Nicarágua (de novo, antes do sol nascer). E foi assim a nossa breve passagem por Honduras. Pelo menos na América Central (diferentemente do Sudeste Asiático), toda vez que você compra uma passagem de ônibus os vendedores irão aumentar (e não diminuir) uma ou duas horas na duração real do percurso. Aí o sofrimento acaba sempre antes do esperado. Mesmo assim, nestas horas bate uma saudade da Air Asia...

Onde Dormimos: Hotel Hostal Berakah (razoável -- avaliação tripadvisor) e, em San Pedro Sula, The Guaras Hostal (ruim -- avaliação tripadvisor).

Fica a Dica: Relaxar no jardim do Café San Rafael, provando queijos e apreciando um bom café.

Comentários  

+1 #1 verapz 19-09-2015 14:15
Did the beer taste as promised?
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar